O que é a Igreja? | Ampulheta 43

Meu nome é Giancarlo Marx e hoje eu vou falar sobre o tema: O que é a Igreja?

Imagem de fundo com uma ampulheta em preto e branco. Na frente o nome do podcast (Ampulheta) escrito em laranja e cercado por um quadro também em laranja. No canto superior esquerdo, está escrito "43", referente ao número do episódio. No canto inferior direito está escrito o título do episódio: O que é a Igreja? Abaixo do título do episódio está escrito o nome do autor: Giancarlo Marx.

No momento em que gravo este podcast, estamos vivendo dias de isolamento social, o que impactou diretamente as principais atividades da igreja, entre elas o culto público. O ano de 2020 nos privou da comunhão presencial nos cultos ou, pra dizer o mínimo, daquilo que até então consideramos como a “normalidade” desta atividade tão importante para nós cristãos.

A solução foi aderir aos meios digitais, como Zoom, Google Meet ou até lives de YouTube, Instagram e Facebook (em muitos casos os três juntos). Pastores tiveram que se adaptar e se tornaram produtores de conteúdo, a equipe de músicos passou a gravar live sessions e o pessoal do som e multimídia abraçou as transmissões online. O encontro se virtualizou. E isso, de certo modo, é bem confortável.

Percebemos que o tempo gasto se aprontando pra sair, no trânsito de casa até o local de culto e de volta pra casa, tudo isso pode ser economizado com ferramentas que hoje estão ao alcance de quase todos nós. Ao ponto de muitos não mais nos perguntarmos quando é que retornaremos aos cultos presenciais, mas sim quantos de nós pretendem retornar. Uma igreja virtual ainda assim é uma igreja? Ou uma webigreja, pra ficar aqui no termo que surgiu esses dias no Bar & Mercearia do Crentassos, nosso grupo de mantenedores no Whatsapp. Afinal de contas, o que é uma igreja?

Esta é uma pergunta difícil.

Etimologicamente, eklesia significa “chamados para fora”, o que pra alguns diz respeito a um isolamento do mundo, e pra outros representa um convite a deixar a clausura e se apresentar ao mundo. Vai vendo… As associações imediatas mais comuns do termo “igreja” costumam ser de um prédio, o grupo local que se reúne neste prédio, ou mesmo a denominação à qual este grupo pertence. Igreja também em muitos casos é aplicado à liderança deste grupo ou a coleção de dogmas assumidos por esta liderança. Fala-se “a igreja tal crê nisso” ou “a igreja tal não aceita aquilo”.

Mas talvez a igreja seja algo bem mais simples que isso.

O livro A Treliça e a Videira traz uma reflexão interessante. Para os autores Colin Marshall e Tony Payne, a igreja é um organismo vivo, como uma planta. Uma videira. E as estruturas que suportam este organismo (prédio, ministérios, reuniões, comissões, agendas, equipamentos…) são a treliça.

A treliça colabora com a videira, mas ela não é a protagonista. O propósito da igreja é o relacionamento orgânico e real entre os irmãos, o relacionamento coletivo destes irmãos com Deus, e por fim a proclamação da mensagem de salvação àqueles que ainda desconhecem o amor de Deus. Toda a estrutura da igreja, deve colaborar para este fim.

Além disso, uma treliça sem videira não constitui uma igreja. Por outro lado uma videira sem treliça, sim.

Na natureza as videiras brotam no campo sem insumos agrícolas, podas ou mesmo o auxílio de treliças. Elas simplesmente nascem, produzem e reproduzem.

Não quero com isso sugerir que todos nós deixemos de lado as nossas treliças. Para muitos de nós elas são indispensáveis, sejam elas o culto presencial, pelo Zoom, a reunião de oração ou a escola bíblica.

Porém já passou da hora de todos terem em mente que as treliças não substituem a videira.

Jesus usou esta figura em João 15:1 e 2:

“Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Todo ramo que, estando em mim, não dá fruto, ele corta. Todo ramo que dá fruto, ele poda, para que produza ainda mais.”

Para fazer parte da videira verdadeira são necessárias apenas duas coisas: Estar em Cristo e produzir fruto.

Se cremos Nele, significa que estamos nele. E se praticamos aquilo que ele nos ensinou, significa que damos fruto.

Assim, dá pra definir igreja como o grupo de pessoas que crê em Jesus e coloca em prática os seus ensinamentos. Pode parecer pouco à primeira vista, mas sendo bem honesto com você, é o maior desafio que enfrento diariamente na minha vida. E se você já ouviu o Ampulheta 40 | Fé e Crença, talvez esteja entendendo porque é que os cristãos também são chamados de “crentes”.

Vou ficando por aqui com o desejo que você vivencie ainda mais profundamente a realidade da igreja de Cristo, estando nele e produzindo para a glória dele. Para além das treliças.

Um forte abraço, e até o próximo Ampulheta.

PARTICIPANTES:
– Giancarlo Marx

COISAS ÚTEIS:
– Duração: 06m28s
– Feed do Crentassos: Feed, RSS, Android e iTunes: crentassos.com.br/blog/tag/podcast/feed Para assinar no iTunes, clique na aba “Avançado”, e “Assinar Podcast”. Cole o endereço e confirme. Assim você recebe automaticamente os novos episódios.
Todos os “Ampulheta”

CITADOS NO PROGRAMA:
Livro “A Treliça e a Videira” de Colin Marshall e Tony Payne
João 15: 1 e 2
Podcast “Fé e Crença | Ampulheta 40”

GRUPOS DE COMPARTILHAMENTO DA CRENTASSOS:
WhatsApp
Telegram



JABÁS:Padrim BannerPatreon Banner
picpay

Amazon Banner

REDES SOCIAIS:
Facebook PostTwitter PostInstagram PostYoutube PostEmail Post

Críticas, comentários, sugestões para crentassos@gmail.com ou nos comentários desse post.

OUÇA/BAIXE O PROGRAMA:

Posted in Ampulheta, Podcasts and tagged , , , , , , , , , , , , , , .