Podcrent 53 | Histórias de Trabalho

Go Crentes! Go!

Podcrent 53 Histórias de Trabalho

No programa de hoje, Cristiano Machado, Jonatha ZimmerTamyres Palma, Mario Ohashi, Letícia Setsumi e Eva Holland reúnem-se para contar Histórias de Trabalho. Entenda que o trabalho pode até ser divertido, tome cuidado para não cometer crimes em nome de gurus, aguente as merdas (literalmente) da função, vá comprar pão na sua vez, odeie aparelhos de inox e retorne daqui 15 dias.

***NÃO TEMOS VAGAS***

COISAS ÚTEIS:
– Recaditos 52 – Ensino Religioso nas Escolas

TRILHA SONORA DO PROGRAMA:
– Cueio Limão – Inferno de Dante
Zander – Simples Assim
Rush – Working Man
Queen – Machines (Or Back To Humans)
Bob Dylan – Maggies Farm (Live 1976)
Legião Urbana – Música de Trabalho
Creedence Clearwater Revival – The Working Man
Franz Ferdinand – Jacqueline
Pink Floyd – Money
Hateen – Você Não Pode Desistir

CITADOS NO PROGRAMA:
***Chá de Fralda do Pastor Cris Friori. Colabora aí pessoal!*** (para frete, use 83045-170)
Podcrent 25 | Praia
Podcrent 26 | Mais Histórias de Retiro
Podcrent 40 | Férias Frustradas
Pastelaria Brasileira
– Falcon Armas

Padrim Banner

Patreon Banner

REDES SOCIAIS:
Facebook
Twitter
Instagram
E-mail

CONTRIBUA COM O CRENTASSOS:
Patreon
Padrim

Reproduzir
Posted in Podcasts, PODCRENT and tagged , , , , , , , , , , , , , .
  • Maikon Nora

    Comecei a trampar com 9 anos, limpava o chão da mecânica do meu vizinho, com 14 anos fui trabalhar de servente de pedreiro,para ir para o trampo ia de carona com o pedreiro que eu ajudava, ele era um cara super legal serei eternamente grato a ele pq ele me ajudava muito, teve pagamento que ele me pagou mais do que o combinado pq viu que eu estava me esforçando e fazendo coisas que não eram minha função, ele teve um problema de saúde e faleceu a alguns anos, ele era usuário de maconha e varias vezes antes de ir para o trampo ele passava no traficante pegar o bagulho, mano eu me cagava de medo hahahahahaha…

    Sou musico e para alguns isso nem trabalho é hahahahahah. varias historias bizarras e engraçadas pq também no meio gospel, como da vez que estava acompanhando uma pastora/cantora, e ela no meio da ministração soltou “IRMÃOS O DEMÔNIO ESTA POSSESSO NESSES DIAS” eu olhei para o baixista e comecei a dar risada, mano, congresso do G12 fervendo de gente em plena “batalha espiritual” e eu rindo igual um retardado.
    Já presenciei algumas coisas engraçadas outras nem tando como da vez que uma mulher esfaqueou a outra em quanto tocávamos…

    Abraço a todos me diverti muito escutando o programa mais uma vez estava muito bom…

    momentos épicos como o do “pede sabedoria pra Deus entre no youtube e vira médico”
    ou o Barba perseguindo a mulher do chefe hahahahaha sem contar a parte do cartomante e as crianças imaginarias

  • As crianças eram reais… Talvez não fossem MATERIAIS, mas elas existem dentro do meu coração…

  • Felipe Barbosa

    https://uploads.disquscdn.com/images/286eaea984cd4271c0ff1a46919298f003f130a0c656406b522d803d4100410a.gif

    O Barba interagia com esse tipo de criança na sala de espera do Guru

  • Marcos Matias

    eu compraria muito uma camisa do cavalo, desde que tenha tamanho mamute

  • Felipe Amorim

    Eu quase vim a óbito após uma crise respiratória devido as risadas pós história do Popoto.

    O mais legal da história do coco na recepção, é que o segurança disse que viu, mas não ficamos sabendo se ele apenas ficou observando admirado, ou se fez algo.

    Tem uma senhora japonesa no lar de idosos que a gente ajuda que as únicas frases que ela fala em português são:
    “burasileiro coração bom, ajuda a gente quando chega Brasil”

    Eu quase morri de novo com as histórias do Jonatha no hospital.

    Querem patrocínio da Falcon Armas e depois reclamam dos pastor deputado que se alia ca bancada da bala, estamos de olho.

    E por favor, traguem a lojinha dos Crentassos

  • Caio Cesar Scholze Cirine

    Gostaria de comemorar com vocês a minha mais nova formação como Medico, teologo, cientista politico, curador de memes, profissional do sexo, tudo isso graças a esse programa e os peixes que tiveram seus sistemas imunológicos aprimorados, acessei a internet e consegui alcançar essa benção.

    Mas agora falando sério…
    Numa desses ondas de medico de internet, minha mãe viu na internet que se você colocasse uma fatia de cebola dentro da meia, antes de dormir, era bom pra circulação do sangue.
    Ela foi lá e meteu duas tasconas de cebola na meia e foi dormir.
    Mas como eu normalmente tenho insonia, para evitar que eu acordasse ela sem querer, ela fechou a porta do quarto. Mas outro problema era a chuva, ela teve que fechar a janela do quarto.
    Após uma noite de sono maravilhoso, trancada no quarto com porta e janela fechada, no verão, o quarto ficou desodorizado com uma bela fragrância sabor INFERNO.
    Demorou tipo umas duas semanas pro cheiro sumir.

    Não satisfeita, ela fez a mesma coisa mais algumas vezes.

    Outra história espetacular, é de um amigo meu. Esse amigo meu, do interior, policial federa, vivia no posto de trabalho dele, quando tinha um tempo livre, pesquisando métodos alternativos de medicina para melhorar a saúde.
    E TODA VEZ que eu encontrava com ele, ele tinha novas indicações miraculosas para melhorar a saúde. Mas o apice foi quando ele comprou um GALÃO de litros e litros de azeite português, o qual ele pela manha tomava um copo de shot de azeite junto com alguma outra coisa que nem lembro mais, para que o dia fosse saudável.

  • Caio Cesar Scholze Cirine

    Eu super compraria também, mas tem que ter tamanho Behemoth

  • Caio Cesar Scholze Cirine

    E por “fragrância sabor INFERNO”, entenda que tava tão tenso que dava pra sentir o gosto do ar. D:

  • Claudia Luna

    AAAAAAAAAH CARA, COMO EU AMO OS PODCRENT DE HISTÓRIAS!!
    Eu de boas no trampo ouvindo o podcast rindo igual hiena asmática… Só vocês mesmo com suas histórias bizarras que parecem mentira hahaha
    Lembrei do meu dia de garçonete num quiosque e voltei pra casa vermelha, ardendo e só com 10 contos no bolso
    Concordo na parte de não sentir pena do patrão, mas que Deus abençoe se não eu rodo :/
    Me sensibilizei com a história do Cristiano e as crianças invisíveis… Patrão maluco é foda.

    Voltem com a loja, pelamordedeus!! Desde quando comecei a ouvir o podcast meu sonho é ter uma camisa do blog! Realizem o sonho desse pobre (destaque para o “pobre”) ser humano.

  • NÃO ESQUEÇAM DA LOJINHA SEUS ARROMBADOS(AS)!

    Queremos lojinha!

    Eva, como assim “invariavelmente, rolava macarrão no café da manhã?”

    Eu só fiquei esperando o Barba dizer: “E uma dessas crianças era Albert Einstein.”

    Parabéns por sobreviverem!

  • Terminei de ouvir o podcrent no ônibus (minha esposa não pode saber que ouvi sem ela. Tem umas brigas sérias por causa disso, rs). As pessoas ficavam olhando para mim quando ria das histórias. A maldade do Jonathan me assusta, rs! E não entendo como o Barba se prestou para situações tão bizarras! Cara, obrigado por esse podcrent coração bom, ri demais com todas as histórias, é por isso que pago a internet! Abraços!

  • Podem ser blusas com frases famosas do Cavalo ou dos programas… seria ótimo!

  • Corrigindo a falha de caráter e finalmente adicionei o Podcast no feed.

    Tratar o público é sempre um desafio e gera muitas histórias, mas prefiro trabalhar em um pronto socorro que ser escravo de um patrão que acredita ser rei e tem um guru como conselheiro. Hahahaha. Pobre Cristiano.

    No mais, ouvirei religiosamente (piada bosta) o Podcast desse momento em diante e deixo um abraço fraterno ao Jonatha e a Tamyres, meus amigos de rede social.

  • David Balotin

    Caramba, mano, quanto ouro nesse podcast! “Colação bom”, o Jonatha trolleiro, o Mario demorando pra entender a cintaralha… caramba, mano… hahahahahahaha

    Eu tenho algumas histórias também, tipo a vez que uma menina perguntou se a internet estava funcionando… pelo skype…

    Outras prefiro não contar em aberto pra não dar treta… hahahaha

    Abraços, manos…

  • Khalil Portugal

    Mario, é óbvio onde você estagiava, na PII curitiba… (troque uma letra do PII e descubra qual é a igreja)

  • Pedro

    Ouvi a história de merda e lembrei de um conhecido meu que tinha conta na caixa econômica. Não sei se isso ainda existe mas ele não sabia que a conta dele não permitia que ele usasse a função débito do cartão depois de certo horário (22 ou 23 horas se não me engano) e ele descobriu isso tentando pagar a comanda dele saindo do rolê. Revoltado com o banco e após conseguir sair do lugar, se dirigiu a uma agência da Caixa no centro de Curitiba e cagou no chão.
    Essa história não é minha e nem sobre trabalho mas fodac

  • Welber Martins

    Por causa desse nosso mercado de trabalho que a anos atrás dificultava o primeiro emprego, eu comecei a trabalhar tarde. O primeiro desafio foi manter o testemunho de Cristão. A única coisa que posso contar, (até para manter meu testemunho kkk), foi uma vez, um vigilante que estava virando amigo meu, menbro da universal, pediu dinheiro emprestado, e acabei descobrindo que o cara era caloteiro, dei uma boa desculpa esfarrapada, e o cara acabou sumindo da firma, até porque devia outros.

  • Welber Martins

    Opa! Me esqueci de falar:
    Pastor Cris só posso deixar minha oração. E fiquei com pena do menino que perdeu o botão kkkkkkk

  • Tia do Bátima

    Finalmente estou podendo ouvir esse Podcrente.

    Daqui a pouco, quando terminar de escutar, eu volto.

    Enquanto isso, fiquem com o cara que, mesmo sem trabalhar no mercado, resolveu ajudar:

    https://uploads.disquscdn.com/images/4a0de7ce35aaab713a320c41f770383729bc4192143c3684cb0f338aea27e737.jpg

  • Tia do Bátima

    Hehehehehe

    Mães e suas receitas miraculosas.

  • Tia do Bátima

    Sobre o riso de hiena asmática: https://www.youtube.com/watch?v=cDphUib5iG4

  • Tia do Bátima

    Só uma correção: é “colassom bom”.

    E um adendo: compartilho do prazer do Jonatha por jogos passivos agressivos.

  • Tia do Bátima

    Bem vindo, jovem mancebo.

    Senta aí que a tia vai trazer um bolo e um chazinho.

  • Tia do Bátima

    Eita… O que será que vai sair dessa delação premiada do @davidbalotin:disqus…

  • Tia do Bátima

    Mais uma delação premiada, ao vivasso!

  • Tia do Bátima

    “conhecido meu”… sei.

  • Tia do Bátima

    Que Podcrente, irmãos! Sensacional!

    Resumão da vida da tia: comecei a trabalhar com 11 anos na vidraçaria dos meus pais (sim, sou filho de vidraceiro) como office boy e depois como montador (de vidro temperado tipo box de banheiro e janela), aos 17 comecei a trabalhar como garçom em festas nos fins de semana (queria comprar um computador foda) e hoje sou tradutor e pesquisador.

    Nesses 16 anos de trabalho (sem contribuição para o INSS, que merda), já passei de tudo. Poderia contar sobre o Fita 147 de um dos funcionários de meu pai que, segundo o dono, andava a 160 km/h; ou sobre os vexames perpretados pelos convidados nas festas que eu servia (desde grupos desmaiados sendo levados na Kombi do buffet até brindes com convidados); ou mesmo sobre as confusões que eu me metia pra cobrar as pessoas que deviam a vidraçaria (em um dos casos, o cara fugiu pelos fundos – e eu nem devia ter 15 anos).

    Não obstante, vou me concentrar no meu atual local de trabalho: o laboratório na UFMG. Tem um cara lá que é meio maluquinho. Há uns 2 anos ele começou a fazer aulas de kung fu, e quer sempre demonstrar suas habilidades dentro do laboratório. Já aconteceu de eu estar conversando com um pesquisador da PUC-RJ e ele do nada mostrar como estava aprendendo a cair. Em outra oportunidade, ele tentou pegar no colo a sobrinha da minha orientadora que estava visitando o local. No fim do ano passado, esse cara começou a namorar uma moça mais louquinha ainda, e os dois agora fazem aula de kung fu juntos. Agora, a moça vive no laboratório, mesmo não trabalhando com a gente – minha orientadora liberou. Só que como a moça é maluca, ela vive lá no laboratório mesmo sem o cara presente. Esses dias rolou um episódio que só consigo definir como estranho: o cara estava lá fingindo que estava trabalhando (ele tava lendo mangás no computador) e a namorada entra correndo, ele fica em pé, ela pula no colo dele e eles ficam se beijando. Fiz os dois saírem do laboratório com meu olhar de tia fulminante, e graças a Deus isso não se repetiu. Ainda assim, tenho medo deles. E depois que eles começaram a trazer seus bastões de kung fu pro laboratório, não me sento mais de costas pra eles. Agora todos no laboratório estamos torcendo para que o rapaz consiga seu doutorado sanduíche na Austrália…

    Pelo menos meus chefes não me fazem ir no guru com eles! Hehehe

    Vou ficando por aqui, seus proletários!

    Amplexos ursídeos.

    PS: se esse comentário for apagado pelo Disqus de novo, vou enviar por e-mail.

  • Tia do Bátima

    Ah, e com certeza comprarei algo na lojinha do Crentassos.

    Desde que descobri o site quis comprar a versão vestimental desta pérola:

    https://www.youtube.com/watch?v=Dv_AB1TnlX4

  • Tia do Bátima

    Só mais um comentário, aí eu paro…

    Pra completar a trilha sonora do episódio – com a qual quase chorei quando entrou o Pink Floyd – só faltou esta pérola do Depeche Mode: https://www.youtube.com/watch?v=2iYL4DDu5ig

    Essa música é quase um mantra pra mim quando fico cheio de coisa pra fazer. E digamos que um mestrado emendando em um doutorado é um período bem corrido e cheio de coisa pra fazer… Então acaba sendo o meu mantra no dia a dia mesmo… hehe

  • jethro

    estava com saudades de ouvir vocês! valeu a pena quase bater o carro de tanto rir enquanto ouvia a história do ex-patrão do barba!

  • Eva Beatriz Holland

    Invariavelmente tinha macarrão porque tinha mais de 1000 alunos lanchando e almoçando na escola todos os dias. Aí sabe como é né? Pouco funcionário e pouca grana investida pra comprar merenda, macarrão acaba se tornando a coisa mais barata e mais prática de fazer…

  • Eva Beatriz Holland

    Quando eu tinha uns 8 anos peguei bicho geográfico de brincar descalça na areia. Meus pais nunca foram de levar ninguém em médico pq são uns “borra botas que só não são mais burros por falta de estudo” (palavras do meu pai), por isso a medicina alternativa sempre foi realidade na minha vida.
    E qual é o melhor remédio natural pra bicho geográfico???? Cebola, claro!
    Fiquei uns dois meses com os pés enrolados na cebola. Eu aproveitava a deixa de que meus pés doíam e eu não conseguia andar pra ficar um mês em casa pq eu tinha muita vergonha de ir pra escola.

  • Eva Beatriz Holland

    Você bateu o carro ouvindo o podcast?

  • Eva Beatriz Holland

    Bastão de kung fu em um laboratório… gente…

  • Sei sim… mas como eu nunca tive estômago pra macarrão às 9h da manhã, eu quase nunca merendava e continuo achando beeemm pesado!

  • Noiz #LojinhaDoCrentassos

  • Eva Beatriz Holland

    Sim! Certamente por isso essas crianças peidavam tanto.

  • Hahaha

  • jethro

    quase! se tivesse batido, seria culpa do ex-chefe do barba e do segurança do hospital em que o jonatha trabalha. 😂

  • Kéllen Valeska

    Apesar de sempre ouvi-los há um bons meses já, nunca passei aqui para agradecer haha
    Mas esse podcast me fez chorar de tanto rir, não dá para eleger a melhor historia.
    Sem duvidas o Cristiano sofria uma grande pressão no trabalho com este chefe perseguidor de ex kkkk e o que dizer do “colassom bom”… acho que ninguém lá em casa conseguia entender minha crise de riso ouvindo vocês.
    Como sempre, ótimo podcast!

  • Tia do Bátima

    Gente….

    Esses meninos.