As Crônicas de Nárnia – O Sobrinho do Mago | Podcrent 59

Go Crentes! Go!

Podcrent 59 O Sobrinho do Mago

No programa de hoje, Cristiano Machado, Jonatha Zimmer, Tamyres Palma, Eva Holand e Cristiano Fiori unem-se em prol de discutir, apontar e FAZER ANALOGIAS no primeiro volume da série “As Crônicas de Nárnia”, intitulado “O Sobrinho do Mago”. Neste Podcrent, descubra que existia um pacto anti-analogia, aprenda sobre o poder da literatura fantástica e tome cuidado com o Tio André.

PARTICIPANTES:
Cristiano Machado
– Jonatha Zimmer
– Tamyres Palma
– Eva Holand
Cristiano Fiori

COISAS ÚTEIS:
– Duração: 02h58m56s
– Feed do Crentassos: Feed, RSS, Android e iTunes: crentassos.com.br/blog/tag/podcast/feed Para assinar no iTunes, clique na aba Avançado, e Assinar Podcast. Cole o endereço e confirme. Assim você recebe automaticamente os novos episódios.
Seriassos | Recaditos 58

CITADOS NO PROGRAMA:
Podcasts da Crentassos
Podcrent
Recaditos
Teologia de Boteco
Da Prateleira
Ampulheta
Podcasts da Crentassos no Youtube
Livro “O Sobrinho do Mago”
Biografia “A Vida de C. S. Lewis. – do Ateísmo Às Terras de Nárnia”
Biografia “C. S. Lewis – O Mais Relutante dos Convertidos”
Autobiografia “Surpreendido Pela Alegria”
Gravações de Lewis para BBC Radio
Livro “O Diálogo” de Peter Kreeft
Podcrent 19 | Admirável Mundo Novo & 1984
Trailer “As Crônicas de Nárnia – O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa”
Livro “tijolão” de “As Crônicas de Nárnia” (Volume Único)
Livro “O Evangelho Maltrapilho” de Brennan Manning
Livro “Cristianismo Puro e Simples” C. S. Lewis
Livro “Milagres” de C. S. Lewis
Série “Desventuras em Série” no Netflix
Apêndice “Três Maneiras de Escrever para Crianças” de C. S. Lewis
BTCast 176 – C. S. Lewis
Podcrent 27 – o início da série sobre “O Senhor dos Anéis”
He-man de Charn
“Purgatório” na Wikipedia
Livro “O Silmarillion” de J. R. R. Tolkien
Mapa de Nárnia

TRILHA SONORA DO PROGRAMA:
The Chronicles of Narnia Soundtrack

OUÇA O PROGRAMA PELO YOUTUBE:
As Crônicas de Nárnia – O Sobrinho do Mago | Podcrent 59

JABÁS:Padrim BannerPatreon Banner
Vitirne Post Camisetas Crentassos

REDES SOCIAIS:
Facebook PostTwitter PostInstagram PostYoutube PostEmail Post

Críticas, comentários, sugestões para crentassos@gmail.com ou nos comentários desse post.

OUÇA O PROGRAMA:

Reproduzir
Posted in As Crônicas de Nárnia, C. S. Lewis, Lewis, livro, livros, Nárnia, Podcasts, PODCRENT and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , .
  • Ricardo Carvalho

    O interessante da crianção de Nárnia é que ela te pega de surpresa no livro, vem logo depois das “altas aventuras de uma bruxa em Londres”. O mais legal é que parece que você está lá, vendo tudo, chorando rios de lágrimas e ao mesmo tempo, você se lembra do miserável que é.
    Talvez eu não goste tanto dos outros livros, porque eu esperava textos como esse, né.
    Valeu por esse PodCrent amigos, valeu mesmo.

  • Everton fagner

    – 6 tão de satanagem q só daqui a seis meses o proximo!.
    – muito nom o conteúdo do podcast
    – é analogia sim.
    – acredito q o bosque entre mundos seja um lugar de indefinição “religiosa”, onde está uma pessoa q ja reconhece q alguma magia (divindade) existe mas precisa escolher para qual universo ir já q em cada um dele as manifestações d magia são diferentes, Narnia (o reino de Deus) é a melhor opção. Ou aquela ante sala citada em O cristianismo puro simples onde Lewis “pretende deixar” os leitores depois do livro, diz ele q essa ante sala é o ponto onde todas as tradições cristãs convergem em q há portas para os “quartos” q seriam cada uma das tradições com suas peculiaridades.
    – Narnia está envolta de outras terras e povos pq ela não é exatamente a eternidade, mas a manifestação do Reino dos Céus, que precisa estar presente entre os outros reinos.
    -obrigado por compartilharem.
    Bjus!

  • Não sei se foi proposital pra não entregar spoiler, mas faltou citarem que… SPOILERRRRRR






















    que o menino Digory se não me engano é o no futuro o senhor que recebe em sua casa as quadro crianças na história do O Leão, O Guarda-roupa e a Feiticeira, e aquele poste de Narnia é o poste de Londres que foi levado pela Feiticeira.

    https://uploads.disquscdn.com/images/04625ba1111de9e6fe6675b1d18c64d5146b6e4a2cb04acd3156dd5ae2e64e33.jpg

  • Érico Nassu

    Ótimo programa, mesmo da perspectiva de alguém que não leu o livro. Faz tempo que tenho vontade de ler mas não li. Não tem desculpa, só falta de vergonha na cara mesmo.
    Nos meus tempos de crente chato (só deixei de ser crente) eu tinha uma postura bem fechada em relação às fantasias. Lembro até de ter ouvido de um seminarista sobre Tolkien e as analogias de O Senhor dos Anéis achando um absurdo. Só comecei a mudar a maneira de ver as coisas primeiro através do Brennan Manning, citado no programa, e principalmente depois de ler o livro Ortodoxia, de G. K. Chesterton, mais especificamente o capítulo entitulado “A ética da Elfolândia”. Li em algum lugar inclusive que o Chesterton teve grande influência sobre a vida do próprio C. S. Lewis, mas não sei se é verdadeira a informação.
    Li Cristianismo Puro e Simples e Cartas de um diabo a seu aprendiz justamente como preparação para ler As Crônicas de Nárnia, que acabou sendo deixada pra depois. Irei corrigir esse vacilo e espero ter lido O Leão, a feiticeira e o guarda-roupas antes de sair o próximo podcrent da série.
    Sobre o programa, como sempre, eu adoro a capacidade de vocês de transitar entre a zueira e a seriedade, sem esconder os sentimentos. Ri alto em alguns momentos, me emocionei em outros. “Nós não temos compromisso com a moralidade, nós temos compromisso com a redenção.” Que coisa linda!
    Parabéns a todos e muito obrigado de coração pelo trabalho que vocês fazem!

  • Hernani Correa

    EEEIIITTAA…. em um podcrent sobre Lewis eu não consigo me segurar… segura que vem textão!

    Conheci Nárnia assistindo o 1º filme, mas não gerou nada em mim além de um “ah, legal…”. Mas um dia uma aluna pediu que eu segurasse pra ela o “tijolão” durante o recreio, e naquela meia hora eu li os dois ou três primeiros capítulos de “O sobrinho do mago” e me apaixonei pela história. Comprei o volume único no mesmo dia por DOZE E NOVENTA no Submarino (expliquem essa, ateus).

    A história fala demais comigo. Amo Nárnia e com certeza estarei nessa fila pra abraçar o Sr. Lewis no céu. Ri quando o Pr. Cris e a Eva disseram que cogitaram tatuar o Aslan, pq eu tatuei ele na minha panturrilha esse ano! hahaha

    Também conto os dias para ler o livro junto com meu filho. Mas não pretendo ficar atentando ele para as mensagens do evangelho presentes na história. Acho que isso pode acabar um pouco com o encantamento da magia da história e tirar a euforia da descoberta, que quando a gente é adulto acontece durante a leitura, mas no coração da criança pode geminar posteriormente, de uma forma que ela talvez nem consiga relacionar com a semente que foi plantada com a história. Vale lembrar que o próprio Lewis, e a Tamyres citou isso no programa, dizia que ele teve sua imaginação convertida antes da razão. E a imaginação dele era justamente habitada por esses seres fantásticos e mitológicos que ajudaram o a entender a história de Cristo como “o mito verdadeiro”. Daí também pode nascer a insistência dele em falar que história de Nárnia não é um “evangelismo disfarçado”. É uma história de criação, queda e redenção. Qualquer mito, em qualquer cultura, que envolva isso fará referência ao mito real, no caso, a história de Cristo e da humanidade.

    Discordo quando dizem que “Cristianismo puro e simples” é um livro difícil de entender. Pra mim ele é muito profundo, mas muito simples também (até porque, vale lembrar, era a explicação dele sobre o cristianismo para o povo, através do rádio. Ele tem todo o cuidado de ser acessível em seu raciocínio). Vocês também disseram que “As crônicas” são livros infantis mas não são livros rasteiros, rasos… Outro erro, achar que o que é infantil é menor, simplista… Todo o universo fantástico é extremamente profundo, Lewis acreditava muito nisso, e vale a citação de outro cara sensacional que é o inglês Chesterton, escritor contemporâneo e citado por Lewis em algumas obras, grande defensor da fantasia.
    Em 2014 eu fiz um grupo no facebook para leitura de Cristianismo puro e simples. Tem uma resenha para cada capítulo do livro, com explicação, interpretação e até discussão sobre cada texto. Quem quiser, tá td disponível no link https://www.facebook.com/groups/1516398618578441/

    Discordo muito da fala do Pr. Cris (com todo o respeito) sobre que Jesus foi imoral! Como assim? Jesus foi absolutamente moral. Na verdade o único! O que Jesus não foi é moralista. Andava com todo tipo de gente mas não fazia parte daqueles grupos que frequentava, cumpria toda a lei, citava a lei, e sempre dizia “vá e não peques mais”, ou seja, cumpra a lei. O que Jesus combatia, e que é o nosso dever MORAL combater, é o moralismo. Dizer que Jesus era imoral agride inclusive toda a linha de raciocínio do próprio Lewis em sua argumentação em Cristianismo puro e simples, que parte da lei moral para compreender a existência de Deus. Aslan é muito moral, mas o temor, respeito, medo que ele gera pela sua imponência, grandeza e sobriedade não é maior que o amor, carinho e ternura que ele gera em quem se aproxima dEle.

    Chorei na leitura e chorei quando citaram a parte da oração. O trecho da (excelente) biografia que vcs citaram, que traça esse paralelo entre a cura da mãe de Digory e a morte da mãe do Lewis, torna ainda mais terno a forma como ele construiu essa história. Todo o processo de cura espiritual pela qual ele passou. É MUITO emocionante.

    Um podcrent sobre Narnia a cada 6 meses é quase uma tortura. Muito ansioso pelos próximos.

    Novamente, parabéns pelo programa, pessoal.

  • Welber Martins

    O Lewis é uma lenda. Quem não gosta é porquê é chato mesmo.
    Eu espero que saia um Filme, já estragaram um monte de coisa, uma a menos uma a mais.
    Eu não sou muito exigente com filmes mesmo. 😁

  • Parola

    Só queria dizer que, por causa do último podcrent, daqui nove dias úteis terei o volume único de as crônicas de Nárnia e provavelmente um refresco a minha fé. Obrigado, que Deus abençoe todo o grupo!

  • Tia do Bátima

    Comentário rapidinho porque estou estudando feito maluco pra um concurso que vai ser esses dias… #ProjetoProfessor2018

    Nunca li os livros. É uma vergonha, eu sei. E assim como nos episódios do Da Prateleira, este episódio do Podcrent vai me fazer adicionar mais um livro à listinha. Só não prometo nada por agora. Até março tenho bastante treta acadêmica pra resolver.

    Sempre ouvi falar das Crônicas de Nárnia, tanto mal por crentes mais chatos quanto bem pelos menos chatos. Aí vi o primeiro filme da Disney e pensei “nhé, só isso mesmo? Nem vou mais correr atrás”. Porém, diante de tudo o que falaram, tenho que dar uma segunda chance pras Crônicas.

    Acredito que este tenha sido o Podcrent mais horizontal até agora. E fiquei muito curioso de ver o pastor Cris pessoalmente – sabendo que vou precisar protegê-lo de seu próprio estabanamento, assim como preciso proteger a Neftali.

    Bom, vou voltar a estudar aqui. Queria comentar sobre a questão da influência ideológica e cultural sobre a produção textual, mas deixa isso pra outra hora. Só presto meu apoio à campanha “Era analogia sim”, tanto pro Senhor dos Anéis quanto, mesmo sem ter lido, para as Crônicas de Nárnia.

    Amplexos ursídeos.

  • Hernani Correa

    EEEIIITTAA…. em um podcrent sobre Lewis eu não consigo me segurar… segura que vem textão!

    Conheci Nárnia assistindo o 1º filme, mas não gerou nada em mim além de um “ah, legal…”. Mas um dia uma aluna pediu que eu segurasse pra ela o “tijolão” durante o recreio, e naquela meia hora eu li os dois ou três primeiros capítulos de “O sobrinho do mago” e me apaixonei pela história. Comprei o volume único no mesmo dia por DOZE E NOVENTA no Submarino (expliquem essa, ateus).

    A história fala demais comigo. Amo Nárnia e com certeza estarei nessa fila pra abraçar o Sr. Lewis no céu. Ri quando o Pr. Cris e a Eva disseram que cogitaram tatuar o Aslan, pq eu tatuei ele na minha panturrilha esse ano! hahaha

    Também conto os dias para ler o livro junto com meu filho. Mas não pretendo ficar alertando ele para as mensagens do evangelho presentes na história. Acho que isso pode acabar um pouco com o encantamento da magia da história e tirar dele a euforia da descoberta, que quando a gente é adulto acontece durante a leitura, mas no coração da criança pode geminar posteriormente, de uma forma que ela talvez nem consiga relacionar com a semente que foi plantada com a história. Vale lembrar que o próprio Lewis, e a Tamyres citou isso no programa, dizia que ele teve sua imaginação convertida antes da razão. E a imaginação dele era justamente habitada por esses seres fantásticos e mitológicos que ajudaram-no a entender a história de Cristo como “o mito verdadeiro”. Daí também pode nascer a insistência dele em falar que Nárnia não é um “evangelismo disfarçado”. É uma história de criação, queda e redenção. Qualquer mito, em qualquer cultura, que envolva isso, fará referência ao mito verdadeiro.

    Discordo quando dizem que “Cristianismo puro e simples” é um livro difícil de entender. Pra mim ele é muito profundo, mas muito simples também (até porque, vale lembrar, era a explicação dele sobre o cristianismo para o povo, através do rádio. Ele tem todo o cuidado de ser acessível em seu raciocínio). Vocês também disseram que “As crônicas” são livros infantis mas não são livros rasteiros, rasos… Outro erro, achar que o que é infantil é menor ou simplista!!! Todo o universo fantástico é extremamente profundo, Lewis acreditava muito nisso, e vale a citação de outro cara sensacional que é o inglês Chesterton, escritor contemporâneo e citado por Lewis em algumas obras, grande defensor da fantasia.

    Em 2014 eu fiz um grupo no facebook para leitura de Cristianismo puro e simples. Tem uma resenha para cada capítulo do livro, com explicação, interpretação e até discussão sobre cada texto. Quem quiser, pesquisa no face por “Clube de Leitura e Discussão C. S. Lewis” (não ponho o link aqui pq o disqs barra! Mas pesquisem q está lá!)

    Discordo muito da fala do Pr. Cris (com todo o respeito) sobre que Jesus foi imoral! Como assim? Jesus foi absolutamente moral. Na verdade o único! O que Jesus não foi é moralista. Andava com todo tipo de gente mas não fazia parte daqueles grupos que frequentava, cumpria toda a lei, citava a lei, e sempre dizia “vá e não peques mais”, ou seja, cumpra a lei. O que Jesus combatia, e que é o nosso dever MORAL combater, é o moralismo. Dizer que Jesus era imoral agride inclusive toda a linha de raciocínio do próprio Lewis em sua argumentação em Cristianismo puro e simples, que parte da lei moral para compreender a existência de Deus. Aslan é muito moral, mas o temor, respeito, medo que ele gera pela sua imponência, grandeza e sobriedade não é maior que o amor, carinho e ternura que ele gera em quem se aproxima dEle.

    Chorei na leitura e chorei quando citaram a parte da oração. E o trecho da (excelente) biografia que vcs citaram, que traça esse paralelo entre a cura da mãe de Digory e a morte da mãe do Lewis, torna ainda mais terna a forma como ele construiu essa história. Todo o processo de cura espiritual pela qual ele passou. É MUITO emocionante.

    Um podcrent sobre Narnia a cada 6 meses é quase uma tortura. Muito ansioso pelos próximos.

    Novamente, parabéns pelo programa, pessoal.

  • Ricardo Carvalho

    Boa sorte no concurso, Gotham precisa de professores e não de fascista trajado de herói.

  • Tia do Bátima

    Valeu!

    Deixa as treta fascista pro meu sobrinho. Vou ensinar tradução que a sociedade ganha mais.

  • Maikon Nora

    o Barba citou lovecraft agora quero podcrent sobre hahahaha, Parabéns aos envolvidos esse programa foi fantástico, estava com saudades do Pr Cris(não o musico hahah) Fiori s2.
    C S lewis mandou muito bem na descrição da criação de Narnia, C S lewis > autor de gênesis hahahahah

    S2 ALL

  • Marcos Matias Ferreira

    ó, passei só pra avisar que está 19,90 na black fraude da amazon, tudo pela metade do dobro

  • Eu considero esse um dos melhores livros sobre a saga de Nárnia. Espero que façam sobre os demais livros.
    Infelizmente estou muito sem tempo pra ouvir o episódio, mas se consegui ouvir antes do Recaditos, volto aqui pra comentar.

  • Felipe Amorim

    Olá pessoal, hora daquele comentário que é escrito enquanto ouço o podcrent (nesse caso, pela segunda vez).

    Fiquei muito feliz com a volta do Pr. Cris, inclusive ele cada dia mais me lembra o Mr. Peanutbutter e tão feliz quanto com o assunto, gosto muito das Crônicas, em especial do Cavalo e Seu Menino (oh benino!).
    As editoras perderam muito ao não patrocinarem esse programa, promoção com cupom podcrent e tudo mais, pq deu vontade de comprar toda a livrografia do Lewis.
    E era analogia sim, seus véio loco.
    Achei muito louca essa descoberta de que o Lewis acreditava em purgatório, bem surpreendente.
    Concordo com o Jonatha, o cocheiro é o cara mais foda desse livro (Aslam não é cara né, rs).
    Confesso que nunca tinha me dado conta da questão do fruto da maçã e a ligação com o guarda-roupa, só com o fato de Diggory ser o velhinho maroto do outro livro, mas muito bem notado por vossas senhorias.
    Fiquei maravilhado com a palavra de sabedoria de vocês na questão da criação, tanto de Nárnia, quanto de Genesis, do maravilhamento. Cês tão de parabéns demais.
    Acho muito incrível quando os animais pequenos crescem e os grandes diminuem, mostrando o compromisso com a equidade que o Reino tem.
    Questã importante, spoileristica, loucuragem tipo o nosso querido Pr. Cris: Seria a nossa querida Susana, uma analogia ao próprio Lewis, quando se viu sem fé, envolto por outras coisas, porém, sem ter tido tempo de ser surpreendida pela alegria? Fica aí a questã pro podcrent do A Ultima Batalha, daqui alguns anos.
    Só um outro ponto, eu só percebi que não tinha o Mário depois de mais ou menos uma hora de programa hahaha (ps: volta De Carona com o Mário no trânsito)

  • Um dos episódios pra ouvir até o final. Abordagem completa e com bastante detalhes. parabéns pessoal. Que venha o próximo episódio o mais breve.

  • Adorei galera! Ler esse livro na época foi realmente uma experiência incrível! Foi que bom que ouvindo o podcats lembrei passagens realmente bem bonitas! Tenho uma teoria em relação a passagem entre mundos. É como se o Lewis deixasse aberta a a questão de que existem mais mundos além do nosso e além de Nárnia até. Meio que essa questão de que não estamos sozinhos. Porque afinal a terra, o Londres dos meninos, era mais um portal dentro da passagem entre mundos. E os outros portais? Gostei muito dessa perspectiva que o Lewis deixa em aberto! Estou esperando os outros e no começo do ano que vem pretendo comprar a serie do Senhor dos Anéis para poder ouvir os programas também! Valeu pelo conteúdo de qualidade!