Podcrent 55 | Tela Crente – Deus Não Está Morto

Go Crentes! Go!

Podcrent 55 Deus Não Está Morto Tela Crente

No programa de hoje, Cristiano Machado, Eva Holand, Jonatha Zimmer, Letícia Setsumi, Mario Ohashi e  Tamyres Palma reúnem-se para assistir, comer amendoim e fazer barulho de sacola enquanto assistem “Deus Não Está Morto”. No programa de hoje, prepare a Netflix, estoure a pipoca e venha assistir conosco esta maravilha tão pedida pelos ouvintes do Podcrent.

*** Este programa possui um formato diferente. Ele funciona como uma “Faixa Comentada” de um filme. É necessário que você escute o programa enquanto assiste o filme. Recomendamos que utilize da plataforma Netflix para assisti-lo enquanto escuta o podcast, para uma melhor sincronização. Carregue o filme antes de iniciá-lo, pause-o e deixe com o cronômetro em 00:00 inicias. Dê o play após o 4º beep sonoro do podcast. Bom filme! ***

PARTICIPANTES:
– Cristiano Machado
– Eva Holand
– Jonatha Zimmer
– Letícia Setsumi
Mario Ohashi
– Tamyres Palma

COISAS ÚTEIS:
– Duração: 02h04m51s
– Recaditos 54 – Músicas Cristãs Que Me Edificam
“Deus Não Está Morto” na Netflix

CITADOS NO PROGRAMA:
– Podcrent 43 – Tela Crente “O Apocalipse” 

TRILHA SONORA DO PROGRAMA:
“God’s Not Dead” – Newsboys

FEED DOS CRENTASSOS:
Receba TODOS os nossos Podcasts: Feed, RSS e iTunes: crentassos.com.br/blog/tag/podcast/feed Para assinar no iTunes, clique na aba Avançado, e Assinar Podcast. Cole o endereço e confirme. Assim você recebe automaticamente os novos episódios.

SITES DE CONTRIBUIÇÃO:

Padrim Banner

Patreon Banner

REDES SOCIAIS:

01_twitter 02_facebook 03_youtube 10_instagramemail-icon-120

Reproduzir
Posted in filme, Podcasts, PODCRENT, tela crente and tagged , , , , , , , , , , , , , .
  • Não acredito!!! Que surpresa boa! 😀

  • Caio Cesar Scholze Cirine

    Deus não está morto. MAS O PROFESSOR ATEU ESTÁ! HEUEHUEHEUEHEUHEUE
    Aprendi com esse filme que Deus é um grande filho da puta que ao invés de dar uma morte rápida, ele deixa a pessoa agonizando com um crentalho enchendo o saco, tortura dupla. Aprendi também que quando o professor ateu morre devemos ficar felizes como o Mr. Tornado e dizer que foi muito feliz a ocasião. HEIUEHEHEUEHUE
    MAAANO esse filme é muita groselha. HEEHUEHEUEHUE

  • Maikon Nora

    Meio bosta o filme hahahahahahah a produção dele me ficou melhor do que eu esperava, sim o vocalista (Michael Tait) era do DC Talk.
    Nota 1,25512365478965
    Eu não gosto muito do formato pq não da pra escutar enquanto faço outra coisa, tanto que não escutei o outro, a experiencia foi bem legal e por isso minha nota para o filme foi alta hahahhaha.
    S2 all

  • Tia do Bátima

    Tenho o mesmo problema. Nunca paro para escutar podcast, por isso minha preferência é pelo formato padrão.

    Mesmo assim, gostei do programa anterior mesmo sem ver o filme. Já conhecia a estória, e só queria ver a zoeira… hehehe

    Um detalhe que remonta ao Podcrent anterior: o gosto musical do pastor da nossa igreja é compatível com o cinematográfico: ele amou o “Deus não está morto” e o “O Apocalipse”… Vou apresentar o Choque de Cultura pra ele aprender mais sobre a 7a arte com os maiores nomes do transporte alternativo do Brasil.

  • Tia do Bátima

    Finalmente!

    Fiquei sem internet desde sexta-feira, mas hoje estou no laboratório e posso baixar este maravilhoso episódio do Tela Crente.

    No primeiro episódio do Tela Crente, do “Apocalipse”, estrelado pelo Nic, preferi não assistir o filme. Só que, pelo que ouvi de amigos com bom senso, esse do “Deus não está morto” chega a dar volta e ficar bom. Verei-o e julgarei-o com vocês.

    Só que isso vai levar um tempinho. Ainda estou sem internet em casa até amanhã, terça, 18/07. E não tenho conta na Netflix – sou um verme… hehehe. Brincadeira: tentei assinar uma vez, mas vi que eu não sou ou público alvo do produto. Por isso, vou ter que esperar minha internet voltar (damm you, Vivo!) e alugar na locadora do Ultra, pois seu baixo na universidade, produtoras podem processar o laboratório por distribuição de conteúdo protegido sob direitos autorais – e isso já quase rolou umas vezes.

    Enquanto não volto com o Podcrente ouvido e o filme assistido, ouçamos esta pérola da música popular brasileira:

    https://www.youtube.com/watch?v=12k03LHtRKU

  • Érico Nassu

    Só assim pra eu assistir esse filme! Tomei conhecimento dessa pérola do cinema quando vários amigos de Facebook crentes postaram “Deus não está morto”. Quando descobri que se tratava de um filme de cara já imaginei que se tratava de um daqueles filmes recheados de estereótipos preconceituosos, típicos de quem vive isolado da realidade.
    Tentei o máximo ver pontos positivos no filme e confesso que me surpreendi. A produção do filme é de longe a melhor ( com exceção de “A Cabana”) entre os filmes de temática abertamente cristã que já vi. Mas uma merda enfeitada continua fedendo. Os estereótipos estão lá, o enredo e falas previsíveis (como a Tamyres adivinhou tantas vezes). Isso sem entrar no mérito de que a aula era de Filosofia e os argumentos tanto do professor como do aluno foram quase todos relacionados a Biologia e Física.
    Concordo com o Cristiano que o filme é um desserviço. Não chega nem perto de comunicar com o não crente. Para o crente, além de vender essa idéia bosta de defender Deus, são apresentadas vários prismas onde o cristão sofre preconceito, o que contribui mais uma vez para que o crente apenas olhe para o próprio umbigo.
    Nota: 2. 1 pela qualidade da produção (o filme passaria despercebido na Sessão da Tarde) e 1 pela atuação do Tony Tornado kkkkkkkk

  • Érico Nassu

    Esqueci de mencionar o pior do filme: em pleno 2014 o camarada acreditar que a bandinha de pop rock gospel vai dar uma cara descolada para a fé é o fim da picada! (Nada contra o Newsboys em particular que não conhecia e odiei!)

  • Tia do Bátima

    Quanta discrepância, sem or!

    O Podcrent é um podcast sensacional. Mas esse filminho… Só Alborghetti conseguiria exprimir minha indignação com meus irmãos do Paranã.

    O filme do “Apocalipse” eu ainda consegui não assistir e me divertir com os comentários de vocês. Mas como este aqui é um drama (sem cenas de ação), precisei assistir. E minhas expectativas foram atendidas: o filme é uma merda!

    O @caiocesarscholzecirine:disqus e o @riconassu:disqus já comentaram o suficiente do filme. Não quero mais falar disso. Foi demais pra mim…

    Sobre o Newsboys, nunca tinha ouvido falar nesses caras. E dou graças a Deus. Nem vou procurar pra não me contaminar com essas coisas do mundo… (#treta)

    Agora, o que realmente queria comentar é sobre apologética. Como alguém que tenta trabalhar com ciência tenho muita raiva de quem tenta “defender” Deus na universidade. É tanta baboseira que falam, e que podemos ter um vislumbre nesse filme bosta. O papo vai desde argumentar que ciência e religião não eram divididas antigamente, que a ciência atual deve muito ao cristianismo e aos cristãos, que Deus se revela na e através da ciência, que os cristãos devam produzir uma ciência “cristã”, chegando a casos de afirmarem que se o cristão se deparar com alguma questão ou evidência científica que desafie sua fé, deve manter-se fiel à religião e apartar-se dessas questões.

    Fico puto com essa galera porque parece que nunca estiveram numa universidade ou laboratório para pesquisar alguma coisa dentro das regras da ciência. Por participar da ABUB, já tive contato com muita gente que entrou em crise séria por questões levantadas pela ciência que desafiavam a fé (eu, inclusive), chegando ao ponto de eu (sim, eu, que concorro com o apóstolo Paulo pelo título de pior crente) ter que ajudar pessoas a saírem da fossa acadêmica. A gente ouve a vida toda que “ciência é totalmente compatível com a fé cristã”, e, quando vai estudar a fundo, descobre um monte de buraco e filhadaputagem na história da teologia cristã para que os manda-chuvas mantivessem seu poder.

    No meu caso, como estudo tradução a partir de uma perspectiva linguística, é um pesadelo ouvir o pessoal dizer “a bíblia diz isso”, “a bíblia nos manda fazer tal coisa” e congêneres, quando uma análise textual bem preguiçosa já demonstra que a pessoa está errada.

    Uma vez ouvi o Pirulla dizer uma coisa (e, se não me engano, o Atila também) sobre a dificuldade de divulgar ciência no Brasil (e creio que podemos extender para o mundo todo): as pessoas só se interessam por ciência quando ela concorda com suas pré-concepções. O que não é nem um pouco diferente para os cristãos: dizem que Deus criou homem e mulher e que qualquer mudança nesse padrão é pecado, mas se esquecem de hermafroditas, de pessoas com mais de dois cromossomos no Sistema XY, de recentes descobertas sobre a influência de fatores epigenéticos na expressão da sexualidade; dizem que Gênesis deve ser lido de forma literal, pois existiriam evidências para isso (alô, Adauto Lourenço e Ken Ham!), mas não se preocupam com a dispersão das espécies pelo globo, com o fenômeno da especiação (e o tempo que leva para ocorrer) ou com a reprodução dos seres multicelulares (e o tempo que isso leva); por fim, definem determinada interpretação do texto bíblico como a única possível, sendo que não conseguem diferenciar paradigma de sintagma, não sabem como funciona a atividade de tradução, utilizam técnicas de estilometria e análise textual totalmente defasadas e incompatíveis com o padrão científico atual.

    Enfim, fico realmente puto com a galerinha da apologética. Peço desculpas pelo textão. E espero que esse comentário gigante contribua de alguma forma pra arrumar o estrago que esse filme horrível causou e pode causar – um real desserviço, como bem apontou o Barba. Deixo aqui um abraço pro Gui, aquele rapaz bacana aqui de BH que contribui com esse desserviço ao tentar juntar ciência e fé de qualquer jeito e ainda cooptando a galerinha que tem Esperança (com o perdão do trocadilho) numa associação de cristãos e ciência (com o perdão do trocadilho, de novo).

    Pra finalizar, deixo aqui está pérola do Augustus Nicodemus, falando qualquer coisa sobre a relação entre ciência e fê, principalmente no tocante ao criacionismo e teoria da evolução. Coloco o link simplesmente como referência para sabermos o que não falar por aí, pois é muita coisa errada: desde conceitos fundamentais para a ciência como “teoria” e “método” até defender a proposta dos pseudo-cientistas americanos conhecida como “design inteligente”. Link para o suplício: https://www.youtube.com/watch?v=T-s8cIkDkEY

    Amplexos ursídeos.

  • Claudia Luna

    XEREBECANTARAS

    Todo mundo ficava me enchendo pra assistir esse filme e hoje eu entendo porque não havia assistido o filme antes… Não gosto de filmes obvios… Bom, os amados irmões antes de mim deram bons argumentos sobre, então só vim registrar presença.

  • Tia do Bátima

    Quanta discrepância, sem or!

    O Podcrent é um podcast sensacional. Mas esse filminho… Só Alborghetti conseguiria exprimir minha indignação com meus irmãos do Paranã.

    O filme do “Apocalipse” eu ainda consegui não assistir e me divertir com os comentários de vocês. Mas como este aqui é um drama (sem cenas de ação), precisei assistir. E minhas expectativas foram atendidas: o filme é uma merda!

    O Caio Cesar Scholze Cirine e o Érico Nassu já comentaram o suficiente sobre o filme. Não quero mais falar disso. Foi demais pra mim… rs. E sobre o Newsboys, nunca tinha ouvido falar nesses caras. E dou graças a Deus. Nem vou procurar pra não me contaminar com essas coisas do mundo… (#treta)

    Agora, o que realmente queria comentar é sobre apologética. Como alguém que tenta trabalhar com ciência tenho muita raiva da turminha que tenta “defender” Deus na universidade. É tanta baboseira que falam, e que podemos ter um vislumbre nesse filme bosta. O papo vai desde argumentar que ciência e religião não eram divididas antigamente (o que é verdade, mas é irrelevante hoje), que a ciência atual deve muito ao cristianismo e aos cristãos (idem), que Deus se revela na e através da ciência (ibidem), que os cristãos devam produzir uma ciência “cristã”, chegando a casos de afirmarem que se o cristão se deparar com alguma questão ou evidência científica que desafie sua fé, deve manter-se fiel à religião e apartar-se dessas questões – isto é, deve negar a ciência em detrimento de Deus.

    Fico puto com essa galera porque parece que nunca estiveram numa universidade ou laboratório para pesquisar alguma coisa dentro das regras da ciência. Por participar da ABUB, já tive contato com muita gente que entrou em crise séria por questões levantadas pela ciência que desafiavam a fé (eu, inclusive), chegando ao ponto de eu (sim, eu, que concorro com o apóstolo Paulo pelo título de pior crente) ter que ajudar pessoas a saírem da fossa acadêmica. A gente ouve a vida toda que “ciência é totalmente compatível com a fé cristã”, e, quando vai estudar a fundo um tema com uma abordagem científica, descobre um monte de buraco e filhadaputagem na história da teologia cristã para que os manda-chuvas mantivessem seu poder.

    No meu caso, como estudo tradução a partir de uma perspectiva linguística, é um pesadelo ouvir o pessoal dizer “a bíblia diz isso”, “a bíblia nos manda fazer tal coisa” e congêneres, quando uma análise textual mesmo preguiçosa já demonstra que a pessoa está errada.

    Uma vez ouvi o Pirulla dizer uma coisa (e, se não me engano, o Atila também) sobre a dificuldade de divulgar ciência no Brasil (e creio que podemos extender para o mundo todo): as pessoas só se interessam por ciência quando ela concorda com suas pré-concepções. O que não é nem um pouco diferente para os cristãos: dizem que Deus criou homem e mulher e que qualquer “desvio” desse padrão é pecado, mas se esquecem de hermafroditas, de pessoas com mais de dois cromossomos no Sistema XY, de recentes descobertas sobre a influência de fatores epigenéticos na expressão da sexualidade; dizem que Gênesis deve ser lido de forma literal, pois existiriam evidências para isso (alô, Adauto Lourenço e Ken Ham!), mas não se preocupam com a dispersão das espécies pelo globo, com o fenômeno da especiação (e o tempo que leva para ocorrer) ou com a reprodução dos seres multicelulares (e o tempo que isso leva); por fim, definem determinada interpretação do texto bíblico como a única possível, sendo que não conseguem diferenciar paradigma de sintagma, não sabem como funciona a atividade de tradução, utilizam técnicas de estilometria e análise textual totalmente defasadas e incompatíveis com o padrão científico atual (alô turminha que diz estudar hermenêutica).

    Enfim, fico realmente puto com a galerinha da apologética. Peço desculpas pelo textão. E espero que esse comentário gigante contribua de alguma forma pra arrumar o estrago que esse filme horrível causou e pode causar – um real desserviço, como bem apontou o Barba. Deixo aqui um abraço pro Gui, aquele rapaz bacana aqui de BH que contribui com esse desserviço ao tentar juntar ciência e fé de qualquer jeito e ainda cooptando a galerinha que tem esperança (com o perdão do trocadilho) numa associação de cristãos e ciência (com o perdão do trocadilho, de novo).

    Pra finalizar, deixo aqui está pérola do Augustus Nicodemus, falando qualquer coisa sobre a relação entre ciência e fê, principalmente no tocante ao criacionismo e teoria da evolução. Coloco o link simplesmente como referência para sabermos o que não falar por aí, pois é muita coisa errada: desde conceitos fundamentais para a ciência como “teoria” e “método” até defender a proposta de pseudo-cientistas americanos conhecida como “design inteligente”.

    Amplexos ursídeos.

  • Tia do Bátima

    Tentando publicar o comentário de novo, pois o Disqus apaga quando coloco links… hehe

    Por conta disso, o link pro vídeo do Nicodemus está aqui: https://www.youtube.com/watch?v=T-s8cIkDkEY