Teologia de Boteco | Pedagogia Waldorf, com Felipe Mendonça – #060

Salve salve, chutadores e chutadoras de escada…

Hj eu trouxe ninguém menos que um dos ancoras de um dos melhores podcasts da atualidade, Filipe Mendonça, do Chutando a Escada, para conversar sobre uma maneira alternativa de pensar a educação e o ambiente escolar, baseado na antroposofia, filosofia do Rudolf Steiner, a PEDAGOGIA WALDORF

Pega mais um copo e senta aqui com a gente…

ps.: Estreia da NOVA ABERTURA do programa, deixe nos comentários se gostou ou não 🙂

TB_060

Links:

Podcast do Filipe, CHUTANDO A ESCADA – Aqui (obrigatório… Tem que ouvir)

Texto do JONAS BACH JÚNIOR, citado pelo Filipe, A PEDAGOGIA WALDORF COMO EDUCAÇÃO PARA A LIBERDADE – Aqui

Federação de escolas Waldorf no Brasil – Aqui

Rudolf Lanz, Noções básicas de Antroposofia – Aqui

A pedagogia Waldorf: cultura, organização e dinâmica social, Volume 1 – Aqui

Sociedade Antroposófica do Brasil – Aqui

Esclarecimento:

o “Francês” que eu esqueci o nome é o Sociólogo Pierre Bourdieu, que apresenta o conceito de CAPITAL INTELECTUAL, a muito grosso modo, uma relação direta entre desempenho escolar e origem social.

Posted in Teologia de Boteco and tagged , , , , , , .
  • Rafaela Cardoso

    lindo programa, meninos!
    ouvir um programa rico desses até injeta esperanças no nosso coração que deseja educar e ainda mais no campo da filosofia e sendo anarquista. hahaha
    amei a nova vinheta apesar de ñ ter notado diferença. hahahaha
    beijos.

  • Oi a todos,

    Muito legal toda a discussão do episódio.

    A pedagogia Waldorf tem umas ideias interessantes, e foi legal escutar sobre a experiência do Felipe com seu filho numa escola desse modelo. A crítica, com base em Paulo Freire, foi bem bacana também.

    Esse é um tema muito importante, afinal, educação pode viabilizar transformações bem interessantes.

    Tudo de bom a todos!

  • Pedro

    sou ouvinte e fã do chutando a escada então esse crossover foi ótimo. o assunto veio a calhar e acrescentar, estou lendo o livro “sociedade sem escolas” e serviu para adicionar mais um ponto a leitura.
    (aconselho leitura mesmo não terminado)

    ainda não tinha visto a vitrine do teologia, ficou show de bola

  • Tia do Bátima

    Sabe aquelas pessoas que não conheciam a pedagogia Waldorf que vocês falam? Então… Acho que sou uma delas… Acho que alguém já me falou sobre isso, mas não sei dizer direito (vou perguntar a Flávia depois).

    Estou começando a carreira acadêmica agora, e já percebo que o modelo que utilizamos hoje não dá conta de ensinar. Como sempre, volto na questão da empatia: o objetivo não é o aprendizado, que ocorre a partir da perspectiva do aluno. É muito difícil, mas é um desafio que vale a pena. Agora vou ler um pouco mais sobre a pedagogia Waldorf pra melhorar um pouquinho como seru mano.

    Uma curiosidade linguística: já ouvi muita gente (inclusive professor de curso de letras) dizer que a etimologia de “aluno” vem do latim “a” (que equivaleria a “sem”) e “luno” (que equivaleria a “luz”). Portanto, “aluno” seria alguém sem luz. Além de não fazer sentido, é mentira. A origem de “aluno” está associada à origem de outras palavras do português como “alimento” e “altura”: a palavra em latim “alere”, que equivale ao nosso “alimentar” ou “crescer” ou “fazer crescer”.

    Portanto, a analogia do professor como um jardineiro faz todo o sentido.

  • livro do Ivan Illich?

    pega então, essa serie de videos >> https://www.youtube.com/watch?v=6Thxk0Ed6_w

  • concordo contigo, a educação é FUNDAMENTAL, mas o ambiente escolar, talvez seja um problema!

    beijo no coração, Tiago 🙂

  • anarquista bom é anarquista Organizando coletivo de ação direta e tacando molotov da violência estatal, seja ela física, moral, psicológica ou do jeito que vier!

  • Faltou vc mandar um:

    “Me permita um adendo a título de curiosidade, Rogerinho”

    pra ficar perfeito