Teologia de Boteco | Fascismo e fascistas, com Paulo Vieira Neto – #050

Para comemorar o quinquagésimo TEOLOGIA DE BOTECO, hoje eu trouxe ninguém mais, ninguém menos que o grande, Paulo Vieira Neto, professor do departamento de FILOSOFIA da UFPR para conversarmos sobre o FASCISMO e os FASCISTAS, baseado numa aula aberta que ele ministrou durante o período das ocupações no ano de 2016.

Puxa um banquinho e pede um copo.

Teologia de Boteco 50 Fascismos e Fascistas

Reproduzir
Posted in Teologia de Boteco and tagged , , , , , .
  • Marcos Matias

    Esperando esse tema com o porrete na mão!

  • Tia do Bátima

    Este episódio, irmãos! Que episódio.

    Barba, você tem aulas regulares com o Paulo? Invejo-te, mas de uma maneira crente.

    Tem uma citação que é atribuída ao Bertold Brecht (mas não sei se foi ele mesmo que disse) e que acho muito legal: a cadela do fascismo está sempre no cio. Nada mais verdadeiro. E tudo muito bem explicado neste programa.

    Como vocês recomendaram o filme “A onda”, vou recomendar um também. Chama “Ele está de volta”(http://www.imdb.com/title/tt4176826/). O filme é de 2015, e brinca com a ideia de Hitler aparecendo do nada na Alemanha atual. As cenas são intercaladas entre gravações com atores e com transeuntes, e é BI-ZAR-RO o resultado. Recomendo demais. Mas cuidado pra não se decepcionar com a humanidade.

    Bom, acho que vou ter que ouvir o programa de novo. Tem muita coisa que certamente vou ter que ler mais pra entender.

    Amplexos ursídeos.

  • Marcos Matias

    Barbicha querido, episódio fantástico! Estou ouvindo pela segunda vez consecutiva. Muita coisa para extrair dele, concordo com umas, discordo de outras, mas preciso ouvir mais vezes.
    Discordo quando o colega diz que tem diferença entre p regime totalitario quando de esquerda. E numa primeira audição pude concluir que cuba e china são fascistas, confere?
    Enfim, ouvirei mais vezes, recomendarei muito.

  • Marcos Matias

    Tia do Bátima, me conta de onde vc tirou esse nick?
    Em tempo: Bátima é fascista? Fica o questionamento aí!

  • Heber Q.

    Sendo sincero. Este episodio realmente nao aderiu muito ao debate sobre o que é o fascimo em certo. Vejo ainda muito o problema da relativização do termo como algo mais perojativo do que realmente um termo politico concreto para os tempos modernos. Tipo vc pode classificar o B*ls* como fascita ao mesmo tempo como um pequeno empresario de cantina so por que ele nao trata bem o seu funcionario ou ate mesmo o cara do partido comunista errado (Thank Mao for that)

    Ok mas fora isso acho que devo esclarecer outra coisa depois de muito analise de ambos lados. De por que existe essa lenda entre a extrema direita e a direita de classificar nos tempos modernos o proprio fascimo como “esquerda”.

    1. E as semelhança extremamente parecidas do autoritarismo fascista-nazismo com autoritarismo soviético-comunista. E de certa maneira isso não é mentira mesmo apos o fim da Segunda Guerra Mundial. Vemos muito claro certas politicas de repressão bem similares querendo ou não. Gulags são basicamente campos de concentração e tipo ninguem diz ao contrario. Perguntem a um polones ou a um ucraniano quem mais eles odeiam e eles vao dizer Hitler depois de Stalin. Ou ate a piada(Pesada) que a unica diferença entre Beria e Himmler era que o ultimo não estrupava não-germanicas.

    2. A modus operandi dos lideres fascistas/nazistas em copiar politicas economicas e de bem social coletivistas quase iguais do comunismo mas num contexto extremamente nacionalista ou racial para seu proprio beneficio politico. Exemplo seria o programa de beneficios sociais do exercito nazista alemão que era o mais avanzado da epoca ou coletivização geral da agricultura de grãos da ditadura de Mussolini. P.S. E sim foi sacanagem terem copiado ate o vermelo dos movimentos socialistas-comunistas.

    3. Talvez de certa maneira a mais controversial em geral é a licença ideologica que ambos grupos aprovam em o uso da violencia como politica por outros meios. Em especial no contexto historico da turbulenta Republica de Weimar e da tomada de poder por Mussolini na Italia. (E vamos ser sincero em ambos casos os comunistas so perderam por que não deram suficiente porrada em quantidade necessaria)

    Em geral esses são os pontos basicos para essa associação moderna do fascimo que direita faz para colocar no aspectro a “esquerda”. Se pode fazer criticas a estes pontos? Sim mas o problema é que igual toca de muitas maneiras no problemas historicos e ideologicos da esquerda. O qual vejo muita cautela em falar sobre isso.

  • Cara… Tive 4 materias com o Paulo, inclusive, uma junto com a Tamyres 🙂

    Sobre o filme que vc citou, eu já vi, inclusive, tem um texto muito interessante sobre ele ( https://dentrodachamine.wordpress.com/2016/08/25/er-ist-wieder-daele-esta-de-volta-e-possivel-diferenciar-uma-satira-de-adolf-hitler-do-proprio-adolf-hitler/ )

    eu tambem tenho que ouvir mais algumas vezes e pegar as referencias para tentar ler, na sequencia

  • o BÁTIMA é um fascista, e supervalorizado

  • A diferença entre o totalitarismo de esquerda com o fascismo de direita é em termos de FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA (como o Paulo falou). Por mais que uma ditadura de esquerda tenha sido até mais violenta que uma de direita, não se pode chama-la de fascista por isso… Logo, nem Cuba, nem China são fascistas

  • Marcos Matias

    Ele falou que as bases são a exclusão de uma minoria por parte de violencia baseado em politica e uma base mitologica, certo? Definimos fascismo assim?
    Se for isso, a unica coisa que difere o SOREX do fascismo é a vontade de não chama-lo de fascismo, apesar de ser fascismo DE FATO.
    To errado ou perdi algo?

  • Tia do Bátima

    Hehehehe

    O nome é uma referência a esta pérola: https://www.youtube.com/watch?v=YYb7Nl8cvSU

    E também acho que o Batman é um fascista. Isso fica mais evidente no quadrinho The Dark Knight Returns, do Frank Miller.

  • Tia do Bátima

    Cara, sendo sincero, não entendi nada do seu comentário. Você pode explicar melhor os pontos que você quis abordar?

  • Heber Q.

    Ok. Desculpa talvez não me expressei do melhor modo. Tinha acabado de ouvir o podcast huahuahuha. Mesmo assim o primeiro ponto basicamente queria dizer que ainda ficou vago e bem relativo o uso do termo. Tipo em toda a discussão achei meio esse vai e vem entre definir o termo fascista em bases de definiçoes coherentes ou não querer definir algo. Tipo deixou aberto meio para as mentes mais carentes que um fascista pode ser qualquer um da direita e esquerda em qualquer aspectro na qual ele use ou fale de modos autoritarios. Não se foi pela dificuldade ou por outro motivo e meio que tipo me deixo decepcionado esse meio apoio a uso pejurativo do termo facista que nosso proprio amiguito ingles George Orwell criticava.

    O segundo ponto estava so querendo mencionar (O que saiu um pouco fora do controle) as bases da lenda que existe dentro da direita em colocar o fascismo do lado do muro da esquerda. Tipo vejo muita piada sobre isso (incluindo neste episodio) mais vejo pouco seriedade em refutar tais coisas que queira ou não estão virando dogma da direita como um todo. Os pontos que falei são as bases em geral para que os conservadores, libertarios e centros caminhem na direção dessa lenda. Seja o totalitarismo historico de ambas ideologias em certos paises, suas politicas sociais e economicas similares mais por motivos diferentes e a perigosa ideia de violencia como meio politico.

    Isso foi basicamente que quis dizer e certamente criticar. Tipo legal que queira falar disso mas no geral ficou ralo a conversa geral. Um certa procrastinação dentro da conversa e meio que chutando para todos os lados com golpes fracos.

  • Tia do Bátima

    Vou me ater a somente um tema, por falta de tempo (tenho que terminar de preparar aula… hehe [risada acompanhada de choro]).

    A palavra-chave pra estudarmos qualquer evento ou fenômeno histórico é anacronismo. A ideia em torno do “anacronismo” é a descontextualização de um evento ou fenômeno de seu contexto histórico e o consequente apagamento dos demais eventos e fenômenos que são necessários para uma compreensão mais completa.

    Com isso, não podemos definir “fascismo” como ” a exclusão de uma minoria por parte de violencia baseado em politica e uma base mitologica”, pois assim ignoramos o contexto em que ele surge, se desenvolve e quase se extingue.

    Ao meu ver, quando tentamos definir um fenômeno como o fascismo a partir de suas partes, caímos no problema do estruturalismo, que é não conseguir explicar como ele se relaciona com outras ideologias contemporâneas ou mesmo com ideologias de outras épocas. Acho que o Paulo procurou uma excelente abordagem ao tentar em todo o programa contextualizar o fascismo, remontando até à Belle Époque.

    No entanto, creio que ele não deixou tão claro as diferenças epistemológicas que fundamentaram as opressões fascistas e soviéticas na Europa: enquanto o fascismo se fundamenta numa lógica racista para a justificação da violência, o comunismo soviético tem uma perspectiva classista, enxergando a sociedade através da luta de classes econômico-políticas.

    Diante disso, não é possível estabelecer uma relação de agnação entre esses dois regimes, pois partem de pressupostos diferentes para oprimir grupos diferentes em modelos econômicos, políticos e sociais diferentes.

    Amplexos ursídeos.

  • Marcos Matias

    Gente, mas olha só vocês falando que a opressão é diferente. Ora, é diferente do ponto de vista do opressor. Do ponto de vista do oprimido, nazismo e o SOREX que tanto foi citado, são iguais! Idênticos! Cópia cuspida e escarrada esculpida em carrara! Pro opressor “ora, fazemos isso pela luta de classe” ou “fazemos isso pela raça”. Pro oprimido é “esses filhos da puta estão me fodendo aqui”.
    Motivações, intenções… Sabemos que o inferno está cheio disso.

  • Marcos Matias

    Loko essa HQ, mas não muito canônica.
    Eu diria que o bátima é vítima de seu meio. Vcs estão vendo Gothan? Parece que estão seguindo outra linha pra explicar como bruce virou bátima, ainda não vi tudo mas me parece mt maneiro.

  • Jonatha Zimmer

    Cersei = Fascismo
    Daenerys = Totalitarismo