Teologia de Boteco | O Mito da criatividade – #047

Hoje, nesse domingão, trouxe ninguém mais, ninguém menos que O MITO DA CRIATIVIDADE, Giancarlo Marx para falar sobre isso, o MITO da criatividade, tanto no mundo corporativo quanto no mundo eclesiástico (e as vezes, quando esses dois mundos se cruzam).

Puxa um banco e vamos conversar…

Teologia de Boteco 47 O Mito da Criatividade

Quem conhecer o livro que o Giancarlo escreveu? Yonah: O Último Mal’ach

Reproduzir
Posted in Teologia de Boteco and tagged , , , , .
  • Danilo Batista

    Meu irmão Cristiano Machado, a paz do Senhor!!! Admiro seu trabalho, e a iniciativa de trazer tantos assuntos importantes, polêmicos e atuais nos podcasts. E já faz tempo que considero o Teologia de Boteco o melhor podcast cristão atualmente. Achava o Podcrent legal, mas ele foi destronado pelo TB.
    Acompanho há bastante tempo este e outros podcasts, mas raramente comento.Receba um abraço de um irmão esquerdista/comunista/petralha/cristão. Até a próxima e sucesso a todos do site!!

  • Obrigado pelo carinho, Danilo…
    O Podcrent e o TDB são dois podcasts com a mesma raiz, mas como a dinâmica é diferente, uns agradam mais uns outro agrada mais outros… mas O MELHOR PODCAST CRISTÃO me fez quase cair da cadeira aqui 🙂 Obrigado mesmo!

    tamos junto… dia 05 tem mais (já tá até gravado)

  • Danilo Batista

    Opa, no aguardo irmão!!

  • Tia do Bátima

    Como sempre: um ótemo podcast dos Crentassos.

    Há uns dias estava conversando com minha esposa sobre como o cristianismo tem dois problemas sérios ultimamente no Brasil: 1) é uma religião extremamente genérica, servindo mais como padrão moral e ético de uma comunidade; 2) por ser extremamente genérico, o cristianismo muitas vezes vive em uma relação de mutualismo com qualquer ideologia, e, como vivemos num planeta capitalista, temos um cristianismo capitalista.

    Diante disso, temos justamente o que foi falado no TB: igrejas que traçam metas para acumulação de algum capital (muitas vezes, no sentido monetário mesmo), desenvolvem métodos mais eficientes para atingir esse objetivo de acumulação, e comunidades que, devido ao seu acúmulo de capital, podem exercer uma grande influência política, a ponto de ditar muitas das leis brasileiras.

    É triste. E vejo esse mito da criatividade só mostra que, se continuar assim, vamos terminar num buraco bem fundo.

    Ainda bem que Jesus continua sendo o fundamento de quem entendeu o esquema. E, atualizando um pouco a analogia, ele continua sendo nosso cepo de madeira bem duro (https://www.youtube.com/watch?v=Omwbh6Jo1IM).

    Amplexos ursídeos.

  • Giancarlo Marx

    Teus comentários sempre acertam na mosca, Tia. Agora, pelo comentário me ocorreu que a tia tem esposa. Seria uma tia homoafetiva?

    Abraço.

  • Giancarlo Marx

    Tbm curto demais o Teologia de Boteco. E já disse isso pro Barba: Gosto mais do que do Podcrent.

  • Tia do Bátima

    Pelo menos aqui meu talento é reconhecido! Hehehe

    Vocês é que acertam na mosca. E são lindos.

    Quanto à minha orientação e identidade de gênero (no meu caso, seria “geriátrica”?), fica o mistério no ar…

  • Luciana Santos

    Fiquei me perguntando em que planeta eu tava que ainda não ouvi nenhum Ampulheta! hahaha
    Meninos, que papo hein, meus amigos? Show demais
    Falei até com o Cris que dá pano pra manga pra outra vertente da criatividade por aí, hein? (não vou falar pra não dar spoiler! :p )
    Abraços!

  • vamos combinar esse outro podcast 🙂

  • JESUS, não posso ter lido isso hahahahaha

  • Giancarlo Marx

    fala! fala! fala!

  • Muito bom e muito interessante o ponto apontado de que as personificações da criatividade, bastantes vezes, são construídos de propósito pela pessoa, num marketing pessoal, entre outras buzz words (como esta última).

    A caricatura do mito, por outro lado, geralmente, é desenvolvida pelos fãs a partir das lendas e hipérboles que se proliferam pelo meio, né?

    O exemplo do JN, que criou um império com a fama de que só entregam coisas boas e geniais, nunca erram, é também de explodir a cabeça, pois, realmente, eles já fizeram coisas que não vingaram, mas mantêm o bom humor, desviando o foco para os sucessos. Afinal, até eles podem errar e isso não é demérito quanto ao que eles fazem bem.

  • será que um dia a TIA DO BATIMA topa gravar um teologia comigo?

    OREMOS!