Sobre a enfadonha BALEIA AZUL

1-kEcqXC_VuHJ1gJS-4Ho0Bw

Primeiro de tudo é importante entender que esse negocio não é de hoje, desde sempre teve esse tipo de coisa, e desde sempre (sei lá se sempre) pessoas se suicidaram por N motivos diferentes, desde desequilíbrios emocionais por conta de romances frustrados e até problemas psicológicos. Não sou autoridade no tema e apesar de a muito tempo (muito mesmo) querer gravar um programa sobre o tema, nunca achei alguém disposto e com a delicadeza suficiente para tratar de um tema tão difícil. O Tema da morte e em especial o caso particular do suicídio sempre me fascinaram, mas não vou sair por ai falando merda com um tema desses…

Demonizar a internet como alguns estão fazendo é no mínimo ingenuidade, para não dizer burrice mesmo. Assim como não foram os videogames que tornaram os jovens violentos, e antes as HQs, não é também a internet que causa os suicídios.

Vc lembra do cara que deixava uma seringa infectada de HIV no bando do cinema? Lembra do cara que jogava ácido no rosto de meninas no parque? Do Maluco que cortava o cabelo dos guris na praça da Império? Tudo não passava de um tipo de bicho papão.

A lógica de que CRIANÇAS E JOVENS são influenciáveis é muito relativa… Obviamente que são, mas saiba, eles não são assim tão burros quanto vcs ADULTOS imaginam… Alias, em alguns casos, tenho visto adolescentes mais inteligentes que muitos adultos por ai, olha o exemplo das ocupações nas escolas em que jovens estavam resistindo e alguns pais queriam, por influencia da MÍDIA , tirar À FORÇA com ajuda de grupos FASCISTAS os jovens de lá… Mas enfim isso é assunto para outro momento.

Agora, é claro, que nem todo jovem é consciente… Alias, toda generalização assim é perigosa. Muitos adolescente são cabeça oca…. Eu era um adolescente cabeça oca e fiz muita merda na minha época, e agradeço ao bom Deus por não existirem maquinas fotográficas digitais naquele meu momento.

Assim, claro que devem haver casos de adolescentes que estão envolvidos em algo assim, ou até coisas piores… Mas qual o ponto aqui?

Esse jogo só mostra quão superficial é a maioria das relações entre pais e filhos… Não, não é sobre o jogo, é sobre RELACIONAMENTO que temos que falar aqui…

Um sistema baseado em hierarquias tão rígidas quanto desnecessárias só pode gerar relacionamentos superficiais baseados em medo e não na mutua afeição. Pensa comigo.

Os jornais sensacionalistas estão dizendo para vc “conversar com seus filhos e se informar sobre o que eles consomem na internet” para que os jovens não sejam capturados pelos males da baleia azul… PORRA! Um jornal de 5a. categoria tem que falar o óbvio para você que é pai? Ou antes da baleia azul vc nunca imaginou que deveria CONVERSAR com seus filhos? Saber o que eles gostam e desgostam? Se eles estão satisfeitos com a escola ou com os cursos que vc manda eles fazerem?

É, pasmem os senhores, vivemos numa sociedade em que as pessoas ficam indignadas por não terem direito de bater nos filhos, e que ficam surpresos com a dica de que precisam conversar com eles… Que tempo para se viver, né!

“Mas eu não tenho tempo pra isso, mano”

Serio…. Cala a boca, mano…

“Ninguem tem tempo pra nada no capitalismo, nem pra viver” ouvi de um cara, quando reclamei de tempo… Esse cara, tinha sido diagnosticado com diabetes e de uma vida sedentária que levava, passou a se exercitar todos os dias, duas vezes por dia… RADICAL? Sim, bastante, no entanto, ele perdeu pai, mãe, um irmão e dois tios para essa doença, e diante do ultimato do medico, resolveu fazer o tempo aparecer…

Serio, ele resolveu abrir mão de coisas como SONO (pela manhã, antes do trabalho) e a cerva durante o Jornal Nacional (a noite) apenas para NÃO MORRER (bobagem, né)… Um detalhe importante é que ele tem 3 filhos, e o mais velho, estava com muito sobre peso… E ele fez o moleque se exercitar com ele três vezes por semana à noite…

Tá entendendo onde eu quero chegar?

O problema não é esse ou aquele jogo de internet, esse ou aquele videogame, esse ou aquele livro, programa de tv, escola, torcida organizada, etc… O problema é que as pessoas tem filhos que depois de um tempo se tornam desconhecidos que moram na mesma casa… Se casam com mulheres que se tornam desconhecidas… frequentam igrejas com “irmãos” e pastores desconhecidos… Não permitem nem se permitem ter seus afetos acessados e expostos, como um motor desmontado sob um pano branco, para examinar peça por peça encontrar a defeituosa e prontamente repara-la

Eu, particularmente, acho que essa historia de baleia azul não passa de um mega hoax, mas ainda que eu esteja errado, saiba, ela não é o problema, o problema somos nos mesmos…

Vamos nos permitir?

Este texto é fruto do diálogo com gente muito querida que me ajuda a não desistir … REDE MIP Ctba

Posted in Artigos and tagged , , .
  • Tia do Bátima

    Texto certeiro, Barba.

    Ao meu ver, dois problemas que podem ser muito bem abordados pelo cristianismo são o neo-romantismo (ou neo-neo-platonismo) da sociedade atual e a atual dificuldade de se criar e manter relacionamentos.

    Sobre a primeira questão, acredito que possa ser abordada em outro momento. Sobre a questão dos relacionamentos, seu texto acerta lindamente – ainda que com erros ortográficos que doem no coraçãozinho do linguista… hehehe… Tio Pasquale manda lembranças.

    “problema é que as pessoas tem filhos que depois de um tempo se tornam desconhecidos que moram na mesma casa… Se casam com mulheres que se tornam desconhecidas… frequentam igrejas com “irmãos” e pastores desconhecidos…”

    É exatamente isso. Esta semana minha esposa (beijo, Neftali!) estava conversando com umas mulheres na academia e algumas contavam com orgulho que faziam compras e escondiam dinheiro dos maridos. Gente!? Será que eu é que sou errado? Elas contarem isso com orgulho e serem apreciadas pelas demais revela uma sociedade extremamente individualista, em que marido e mulher não têm um relacionamento.

    Em minha opinião de mierda, o seru mano já é individualista, egocêntrico e egoísta por si só; aí vem um sistema político-econômico-social, que chamamos capitalismo, e dita que (i) cada um recebe o que merece e (ii) cada um por si, e deus-mercado por todos. Isso fode o rolê ainda mais, pois pega o que aconteceu no início de Gênesis (o homem ama mais a si mesmo do que a Deus e ao próximo) e diz que isso é a norma e a finalidade do seru mano.

    Do jeito que está, o sonho anarquista está muito longe de ser possível. Infelizmente. Nem vou falar do sonho cristão. Imagina amar ao próximo!? Onde isso cabe no capitalismo? Respostas para essas perguntas você confere amanhã, na sua reunião de estudo bíblico da ABUB mais próxima.

    [Professor, gostaria de fazer um adendo. Eu aqui, ó. Eu, eu.]

    Inicialmente, esse negócio de “desafio da baleia azul” era só um hoax mesmo. Começou na Rússia ano passado, sendo noticiado que esse desafio seria o responsável pela morte de mais de 130 crianças. Só que, como tudo na internet, não dá pra saber se é verdade, mentira, loucura ou zuera. Assim, esse ano a coisa ficou séria e parece que teve um pessoal se envolvendo de verdade nessa treta. Aí, já viu: a família tradicional brasileira nunca será associada aos motivos pela morte de uma criança, antes o problema é um jogo que apareceu na internet.

  • Não acho que o caso seja um hoax e acho meio perigoso desacreditar tanto da parada. Mas enfim, a parte sobre o relacionamento pais e filhos tá bem legal.

  • Perigoso é a festa publicitária que a mídia marrom está fazendo em sima de uma historia com nenhum caso comprovado, para apavorar a população em nome de mais ibope…